- Como Criar Um Site, Blog – WebMaster.pt - http://www.webmaster.pt -

CSS – Princípios

Tweet [3]

Index Da Série > Aprende CSS Com Maicon Sobczak [4]

Separar o código responsável pela estruturação da página do código responsável pela estilização da página não é aconselhável. É obrigatório.

Para sustentar esta regra posso citar a melhor legibilidade do documento, a maior facilidade de manutenção e arquivos de tamanho reduzido.

Para definir a aparência dos elementos de uma página utilizamos o CSS (Cascading Style Sheet), folha de estilo em cascata.

Este é o primeiro tutorial de uma série destinada a abordar os conceitos e melhores práticas na utilização de folhas de estilo. E tornar você um versado no assunto.

Incluindo CSS No Arquivo

Existem quatro formas distintas de incluir o código CSS em uma página.

Inline
Pode ser escrito dentro das tags HTML. É a pior escolha para formatar um elemento já que mistura apresentação e conteúdo.


<p style="”color: #ff00ff;">Texto</p>

Editores WYSIWYG são conhecidos pela utilização de estilização inline.

No cabeçalho
Incluir o CSS no cabeçalho da página antes do fechamento da tag head. Esta opção dificulta a manutenção das páginas, pois exige que você altere uma por uma.


<!-- p {color:#ff00ff;} -->

Lincar um arquivo externo
E por fim a forma mais aconselhável, que é criar um arquivo somente para o CSS e incluir um link para ele no cabeçalho do arquivo HTML.


<!--   @import url(style.css); -->

Além de criar total separação entre conteúdo e formatação, desta maneira podemos criar folhas de estilo específicas para cada mídia.

Quando você não define mídia as declarações são válidas tanto para computadores e celulares quanto impressos. Mas cada um tem suas particularidades, então é possível definir uma folha de estilo para cada mídia.

As mídias suportadas são:

Quando for lincar o arquivo de estilo externo, basta adicionar a propriedade media.

Sintaxe

Uma das responsáveis pela facilidade em aprender CSS é a sintaxe. As regras são compostas por apenas três partes. O seletor, a propriedade e o valor desta.

seletor {propriedade:valor;}


p{color:#ff0000;}

Ponto e vírgula no final da declaração é obrigatório. E quando você é iniciante, é muito fácil esquecer.

Descendência

Os elementos HTML de uma página estão dispostos em uma estrutura baseada na definição de elementos pais, filhos, descendentes, irmãos. Uma família completa. Vejamos um exemplo:


<body>
<div>
<p>Texto.</p>
</div>
<p>Outro texto.</p>
</body>

No trecho de código acima é possível ver que o elemento p esta dentro do elemento div, antes do fechamento da tag. Sendo assim, o elemento de parágrafo é filho da div sendo que não existe nenhum outro elemento entre os dois. O parágrafo que contém o “Outro texto” é filho da tag body e irmão da div já que os dois tem o mesmo pai que é a tag body.

Compreender esta inter-relação é fundamental para criar códigos CSS enxutos e otimizados.

Continuando com o nosso exemplo acima, para aplicar um fundo azul à div e mudar a cor do texto para branco escrevemos o seguinte código no arquivo CSS.


div {background-color:# 06C;}

div p{color:#fff;}

O resultado é este:

Utilização DIV Em CSS

Apesar de ter dois parágrafos no documento, apenas o parágrafo filho da div recebeu a formatação. Mas foi definido que os parágrafos teriam a cor do texto branco!

Volte ao código CSS e observe que na parte destinada ao seletores da segunda declaração, antes do elemento de parágrafo tem o div. Isso cria uma relação entre o segundo e o primeiro. No caso, o segundo tem que ser filho do primeiro.

Como o segundo texto da página não esta dentro de uma div, não recebe a formatação.

Conflito De Propriedades

A descendência no código CSS implica que se foram definidas duas propriedades conflitantes para um mesmo elemento, a que foi declarada por último ou a que for mais específica prevalecerá.


p{color:#333;}

p{color:#666;}


Nesse caso, a cor do parágrafo inicialmente era cinza escuro, mas será mostrada no documento como cinza médio, pois foi essa a cor declarada por último.

Existe uma forma de burlar a descendência utilizando a declaração !important. A declaração que contiver!important terá prioridade sobre todas as outras com as quais possa vir a conflitar. O aconselhável é nunca precisar dela, mas pode ser útil para formatar a impressão da página ou contornar incompatibilidade entre navegadores.

Vejamos outro exemplo. Primeiro o código CSS depois o HTML.

Arquivo CSS


div  p{color:#fff;}

p{color:#00F;}

<strong>Arquivo HTML</strong>

Texto
<div>

Dentro da div

</div>

Resultado

Exemplo CSS

Já no código acima o parágrafo que estiver dentro de uma div não terá a cor azul e sim a cor definida para os parágrafos dentro das divs que é branca. Nesse caso prevaleceu a declaração mais específica e não a ordem em que foram declaradas.

É um conceito que exige um pouco de prática para dominar, mas que vale muito a pena compreender para criar declarações elegantes e sem conflitos.

Tutorial Seguinte Da Série Aprende CSS Com Maicon Sobczak [4] > CSS – Selectores [5]

Tweet [3]
Be Sociable, Share!
  • [9]
  • [10]
  • [11]
  • [12]
  • [13]